exposição

LING apresenta: Acidum Project, com intervenção artística inédita

06/11/2023 às 10h30 até 29/12/2023 às 20h

LING apresenta: Acidum Project, com intervenção artística inédita

O Instituto Ling recebe o duo cearense Acidum Project, formado pelos artistas Terezadequinta e Robézio Marques, para realizar uma intervenção artística em uma das paredes do centro cultural. De 6 a 10 de novembro, o público pôde acompanhar gratuitamente a criação da nova obra, observando as escolhas, os gestos e os movimentos dos artistas. Após a finalização, o trabalho ficará exposto para visitação até 30 de março de 2024, com entrada franca.

A atividade faz parte da segunda temporada do projeto Ling Apresenta, que este ano conta com a curadoria de Bitu Cassundé, pesquisador e atual Gerente de Patrimônio e Memória do Centro Cultural do Cariri (Crato/CE).

 

Beiradas - a margem como centro

A ideia, ou imagem, do que entendemos sobre o Nordeste brasileiro se configura, em muito, pelo olhar do outro, pelo engessamento clichê, preconceituoso, racista, que alimenta narrativas ultrapassadas e solidifica um imaginário colonizado. Mas são muitos os "Nordestes" que se reinventam e se firmam como possibilidades de reconstrução, afinação e reorganização dessas centralidades. Pensar o centro hoje é, principalmente, subverter a ordem e observá-lo a partir das beiradas.

Dentro de um mesmo território ecoam diferentes posições, contraposições e reposicionamentos; o corpo, como um agente importante dessas transformações, reorganiza diferentes paisagens por meio dos deslocamentos, das diásporas internas e do desejo. A dialética entre o Corpo e o Território também é atravessada por questões políticas, sociais e culturais, que, a partir do lugar da subjetivação, reorganizam, fabulam e ficcionalizam outras composições desse mesmo território.

As beiras, as margens, as bordas, as extremidades se reconfiguram como importantes centros, que elaboram novas perspectivas sobre o Nordeste brasileiro – outras paisagens, outras maneiras de observar um mesmo ponto, de acessar as memórias, a ancestralidade e os mestres e mestras da cultura popular. Estão também na linguagem e na oralidade importantes mecanismos de ativação desses distintos territórios. 

A curadoria desta edição evidencia um recorte de artistas que possuem a margem como centro, seja numa perspectiva geográfica ou poética.

Bitu Cassundé

Curador

 

Bitu Cassundé (Várzea Alegre, CE, 1974)

É gerente de Patrimônio e Memória do Centro Cultural do Cariri (Crato, CE), foi curador do Museu de Arte Contemporânea do Ceará de 2013 a 2020 e coordenou o Laboratório de Artes Visuais do Porto Iracema da Artes de 2013 a 2018. Também integrou a equipe curatorial do projeto À Nordeste, no SESC 24 de Maio, em São Paulo (2019), juntamente com Clarissa Diniz e Marcelo Campos; participou da equipe curatorial do Programa Rumos Artes Visuais do Itaú Cultural de São Paulo (2008 a 2010); e dirigiu o Museu Murillo La Greca, em Recife (2009 a 2011). Em 2015, participou da 5ª edição do Prêmio CNI SESI SENAI Marcantonio Vilaça, da equipe curatorial do 19º Festival Videobrasil e do Projeto Arte Pará. Com Clarissa Diniz, formou a coleção contemporânea do Centro Cultural Banco do Nordeste, vinculado ao projeto Metrô de Superfície. Em 2022, foi curador da exposição Antonio Bandeira: Amar se Aprende Amando, na Pinacoteca do Estado do Ceará. Suas últimas pesquisas se dedicam a investigar as relações de trânsito entre as regiões Norte e Nordeste do Brasil, com ênfase nos ciclos econômicos, nos fluxos migratórios e nas conexões entre vida, desejo e arte. Questões relacionadas à subjetividade, confissão, intimidade e biografia também integram suas pesquisas. Atualmente, desenvolve pesquisa de doutorado em Artes na UFPA e vive entre Crato e Belém.


ficha técnica da exposição

  • Artista

    Acidum Project

  • Curador

    Bitu Cassundé

  • Identidade Visual

    Adriana Tazima

  • Produção Executiva

    Laura Cogo

  • Programa Educativo

    Gisele Marteganha


Sobre o Artista

Acidum Project
Foto: Viktor Braga

O Acidum Project é um duo de artistas formado por Terezadequinta e Robézio Marques, naturais de Fortaleza (CE). Suas obras transitam pelos universos da arte contemporânea, street art e raízes da tradição do Nordeste do Brasil. O duo vem consolidando um trabalho marcante no campo da pintura, caracterizado por obras repletas de simbolismo, as quais capturam a essência tanto da sua herança local quanto de temas universais. Com um histórico de exposições realizadas em galerias de renome em diversos países, incluindo Canadá, Austrália e Estados Unidos, o Acidum celebra 17 anos de atuação artística.