A busca pela liberdade em Lavoura Arcaica Foto: Divulgação

A busca pela liberdade em Lavoura Arcaica

Hoje, 8 de junho, a partir das 19h, te esperamos para o próximo encontro do projeto Adaptação: entre a Literatura e o Cinema, com o professor de literatura e escritor Pedro Gonzaga e o jornalista e crítico de cinema Roger Lerina. Este é um material de apoio para que você possa dar os primeiros mergulhos na obra literária e cinematográfica desta edição.

Se você ainda não se inscreveu, clique aqui!

 

Lavoura Arcaica é a estreia tanto de Raduan Nassar na literatura quanto de Luiz Fernando Carvalho no cinema. Lançado em 1975, a obra foi adaptada e ganhou as telas em 2001, sendo um marco no cinema brasileiro.  A história acompanha o sofrimento do jovem André, que foge da casa dos pais no interior para viver na capital. Sua fuga é motivada pela paixão frustrada nutrida por uma de suas irmãs e o desejo de libertar-se das amarras de uma vida regida pela religião e pelo domínio paterno.

 

Desde minha fuga, era calando minha revolta (tinha contundência o meu silêncio! tinha textura a minha raiva!) que eu, a cada passo, me distanciava lá da fazenda, e se acaso distraído eu perguntasse "para onde estamos indo?" — não importava que eu, erguendo os olhos, alcançasse paisagens muito novas, quem sabe menos ásperas, não importava que eu, caminhando, me conduzisse para regiões cada vez mais afastadas, pois haveria de ouvir claramente de meus anseios um juízo rígido, era um cascalho, um osso rigoroso, desprovido de qualquer dúvida: "estamos indo sempre para casa".

 

(NASSAR, Raduan. Lavoura Arcaica, n.p)

 

 

SOBRE A OBRA

O romance Lavoura Arcaica, lançado em 1975, trata do retorno do filho pródigo para a família. André é a ovelha desgarrada do rebanho, que foge às convenções de sua família extremamente patriarcal e religiosa. Mas logo retorna para a fazenda onde vivia, por insistência do seu irmão mais velho Pedro, que tem como missão resgatar André da vida do pecado e convencê-lo que sua partida devastou sua mãe e sua irmã Ana, por quem nutre uma paixão incestuosa.

A história é formada por capítulos curtos que mesclam momentos de ação e de memória dos personagens, acompanhando as inquietações de André sobre as estruturas de poder presentes na fazenda familiar, onde o pai e o irmão mais velho são os detentores da palavra e da razão, sendo apresentado até na forma como sentam-se à mesa para as refeições. Quem senta ao lado do pai representa a continuidade do poder paterno, que detém o domínio do discurso e faz os sermões religiosos à mesa, sendo fonte dos ensinamentos moralizantes. Aqueles que estão posicionados ao lado da mãe, como Ana e André, representam o lado emocional, espontâneo e o domínio do corpo, tidos como desvios do caminho da razão. Tanto a moralidade paterna quanto o afeto excessivo da mãe causam o aprisionamento de André, que anseia por liberdade e acredita que dentro desta estrutura jamais será livre para se expressar e viver da forma como deseja. O personagem mais do que tudo quer ter Ana ao seu lado, mesmo sabendo que uma relação amorosa com a irmã jamais seria aceita por sua família e pelos valores morais da sociedade.

Na adaptação do romance para o cinema temos o texto mantido em sua versão original e, a partir dele, Luiz Fernando Carvalho cria atmosferas extremamente sensíveis e belas para acompanhar os momentos de devaneios de André, trazendo elementos da natureza em comunhão ao corpo humano. O diretor consegue transmutar a obra de Nassar, despertando todos os sentidos do espectador através da imagem e da trilha sonora original, feita em base as referências da música tradicional libanesa. Lavoura Arcaica é um filme com cheiro de terra e sabor de poesia que nos convida a pensar nossas estruturas de poder, a dualidade entre sagrado e profano e a ação do tempo em nossas vidas.

 

O AUTOR

Raduan Nassar é considerado um dos maiores escritores brasileiros contemporâneos, apesar de ter publicado apenas 3 obras. Afastado do mundo literário por livre e espontânea vontade desde os anos 80, continua conquistando admiradores de sua obra enxuta e profunda.

Nassar nasceu em 1935, na cidade de Pindorama (São Paulo). Filho de imigrantes libaneses, na juventude mudou-se com a família para a capital de São Paulo. Nos anos 50, começou a cursar letras clássicas e direito na USP, mas abandonou ambos os cursos para estudar filosofia na mesma universidade. Trabalhou como redator-chefe no Jornal do Bairro, fundado por ele e seus irmãos, com intuito de disseminar informação através de um posicionamento de esquerda. Fez sua estreia na literatura em 1975, com a obra prima Lavoura Arcaica, que traz muitos elementos das vivências do autor, como a vida no campo e a criação em uma família de origem libanesa. Publicou também o romance Um copo de cólera (1978) e a coletânea de contos Menina a caminho (1997), formada por contos escritos pelo autor antes de deixar o ofício da escrita, em 1983, para dedicar-se à vida rural.

Em 1984, Raduan Nassar passou a viver na fazenda Lagoa do Sino, em Buri, interior de São Paulo, onde trabalhou por 30 anos com agricultura. A fazenda foi doada por ele para a Universidade Federal de São Carlos com o objetivo de devolver para a comunidade o que dela recebeu, e tornou-se o Campus Lagoa do Sino. Raduan Nassar recebeu, em 2016, o Prêmio Camões pelo conjunto de sua obra e, atualmente, trabalha em um novo projeto com Luiz Fernando Carvalho, a partir de uma história criada pelo autor, mas que não foi escrita.

 

CURIOSIDADES

Você sabia que Lavoura Arcaica é considerado pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) um dos 100 melhores filmes brasileiros já feitos? Além disso, recebeu mais de 50 prêmios internacionais!

O ponto de partida da pesquisa de Luiz Fernando Carvalho para o filme Lavoura Arcaica, foi o documentário Que Teus Olhos Sejam Atendidos (1998). Nele o diretor parte numa viagem sem destino definido e percorre o interior do Líbano, Síria e Andaluzia, no sul da Espanha. O documentário faz parte da edição de colecionador de Lavoura Arcaica. Saiba mais no site do diretor, disponível aqui!

Para fazer o filme não foi escrito um roteiro, o diretor usou o livro para criação das cenas. Os atores leram e ficaram meses vivendo juntos em uma fazenda com o objetivo de absorver a atmosfera e desenvolver suas relações com o espaço e seus personagens de forma orgânica. Ficou com vontade de saber sobre o processo de adaptação de Lavoura Arcaica? Confira o artigo Transmutação em Lavoura Arcaica: do romance ao filme, escrito por Tânia Regina Montanha Toledo Scoparo. Disponível aqui!

Luiz Fernando Carvalho e Raduan Nassar são amigos de longa data! No ano passado, o cineasta visitou Nassar com a revista literária Quatro Cinco Um. Essa conversa incrível você pode conferir aqui!

 

 

DICAS DO LING

O filme Lavoura Arcaica está disponível para locação nas plataformas de streaming: YouTube e Google Play Filmes.

Confira a entrevista do diretor Luiz Fernando Carvalho para a Revista Cult, realizada em 2016 em comemoração aos 15 anos do lançamento de Lavoura Arcaica nos cinemas! Leia aqui.

Ficou com vontade de conhecer mais a literatura de Raduan Nassar? A Companhia das Letras lançou, em 2016, a obra completa do autor, que conta com três novelas: Lavoura Arcaica, Um copo de cólera e Menina a caminho,  além de dois contos e um ensaio inédito no Brasil. Disponível para aquisição em versão física e e-book, aqui

Em 2020, o diretor Luiz Fernando Carvalho prestou uma homenagem a Raduan Nassar e aos 45 anos da obra Lavoura Arcaica no programa Arte1 em Movimento, do Canal Arte1. Disponível para assistir no YouTube.

Escute o capítulo do podcast Clube Leiturar-te, dedicado à obra Lavoura Arcaica, de Raduan Nassar. Disponível no Spotify!

 

Referências:

Revista Letras Raras. Artigo Transmutação em Lavoura Arcaica: do romance ao filme, escrito por Tânia Regina Montanha Toledo Scoparo. Disponível aqui.

Podcast Clube Leiturar-te. Episódio: O pai, o filho e o corpo santo em “Lavoura Arcaica”. Disponível aqui.

LAVOURA ARCAICA. Direção de Luiz Fernando Carvalho. Brasil: Europa Filmes, 2001. DVD (172 min), son., color. Baseado no romance “Lavoura Arcaica” de Raduan Nassar.

NASSAR, R. Lavoura Arcaica. 3ª ed. São Paulo: Companhia das letras, 1989. Disponível aqui.

Revista Quatro Cinco Um. Sabedoria e arte de viver: entrevista com Raduan Nassar e Luiz Fernando Carvalho, escrita por Marilene Felinto. Disponível aqui.