ACERVO

Karin Lambrecht | Encontro | 2013

Karin Lambrecht | Encontro | 2013

A pintura Encontro, de Karin Lambrecht, chama a atenção do visitante, e uma das características mais marcantes desta obra é a cor. A artista produz suas próprias tintas a partir de um processo natural, sem industrialização. São meses de camadas sobrepostas até que Lambrecht obtenha o resultado que deseja. Ela aplica a tinta natural tanto com as mãos quanto com pincéis. No canto inferior direito da pintura, é possível ler die stunden, em alemão, que significa as horas.

Quer conhecer o acervo permanente ou precisa de fotos das obras em alta qualidade? Escreva para o e-mail educativo@institutoling.org.br.

ficha técnica

  • Autor

    Karin Lambrecht

  • Título

    Encontro

  • Ano

    2013-2014

  • Técnica

    Pigmentos em meio acrílico sobre lona

  • Dimensões

    185 x 350 cm

  • Local da obra

    Corredor em frente à escada

 

Abaixo você encontra um vídeo com a audiodescrição da obra:

 


downloads


Sobre a Artista

Karin Lambrecht
New City Brazil

Nascida em Porto Alegre/RS, em janeiro de 1957, Karin Marilin Haessler Lambrecht vive e trabalha em Broadstairs, cidade litorânea próxima a Londres, Inglaterra.

Iniciou seus estudos em arte no Atelier Livre da Prefeitura de Porto Alegre (1973) e tornou-se bacharel em Artes Plásticas, com ênfase em desenho e gravura, em 1979, pelo Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Neste mesmo ano, foi convidada por Vera Chaves Barcellos a fazer parte do Espaço N.O. Em 1980, após a perda de seu pai, a artista parte para Berlim e lá começa a frequentar a UDK (Universität der Künste), onde estudou pintura com Raimund Girke (1930-2002) e História da Arte e Arte Abstrata com Robert Kudielka.

Em 1984, participa da exposição coletiva Como Vai Você, Geração 80?, realizada na Escola de Artes do Parque Lage, no Rio de Janeiro. No ano seguinte, é convidada a participar da 18ª Bienal de São Paulo, que teve como tema Expressionismo no Brasil: Heranças e afinidades. Em 1987, recebe o Prêmio Ivan Serpa, conferido pelo Instituto Nacional de Artes Plásticas, órgão da Funarte, e participa da 19ª Bienal de São Paulo. Em 2002, participou novamente da Bienal de São Paulo, na sua 25ª edição. Em 2005, participou da 5ª Bienal do Mercosul.

 

A abstração gestual, característica da Geração 80, que integrou, é mote central; suas obras habitam um espaço entre pintura e escultura, dialogam com a arte povera e com Joseph Beuys, são políticas, mas também materiais.

Trecho do texto da Galeria Nara Roesler

 

Usando pigmentos de cores vibrantes, Karin aplica pinceladas gestuais amplas em telas feitas à mão, sem moldura, rasgadas ou queimadas. Ela explora os vermelhos, ocres e amarelos, por meio de pigmentos naturais, que variam desde finas camadas de terra, ao carvão ou ao sangue de animais abatidos. Em seus quadros, é possível também encontrar palavras em português, latim ou alemão. Por vezes, expõe as obras à ação da natureza, como o sol, vento ou chuva, que as modifica e faz com que elementos novos, como folhas de árvores, fragmentos de cascas ou pegadas de animais, sejam agregados a elas.

Algumas de suas exposições individuais incluem: Karin Lambrecht – Entre nós uma passagem, no Instituto Tomie Ohtake (ITO) (2018), em São Paulo; Karin Lambrecht – Assim assim, no Oi Futuro (2017), no Rio de Janeiro; Nem eu, nem tu: Nós, no Espaço Cultural Santander (2017), em Porto Alegre; Pintura e desenho, no Instituto Ling (2015), em Porto Alegre; todas no Brasil. Sua obra está presente em importantes coleções institucionais como: Fundação Patrícia Phelps de Cisneros, Nova York, Estados Unidos; Ludwig Forum fur Internationale Kunst, Aachen, Alemanha; Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM Rio), Rio de Janeiro, Brasil; Pinacoteca do Estado de São Paulo, São Paulo, Brasil.

Autor(a): Camila Salvá 

 

PARA SABER MAIS sobre a artista:

Página da artista na Galeria Nara Roesler

Vídeo sobre a obra de Karin Lambrecht

Exposição Cores, Palavras e Cruzes na Galeria Nara Roesler

Debate Arte e Feminismo: Perspectivas Históricas no Instituto Tomie Ohtake

Conversa com o curador Gabriel Pérez Barreiro

Vídeo do Educativo do Instituto Ling fazendo uma proposta artística baseada na obra Encontro

 

Referências

FERREIRA, Glória. Karin Lambrecht: Glória Ferreira,Miguel Chaia, Agnaldo Farias, Viviane Gil Araújo. São Paulo: Cosac Naify, 2013.

Página da artista na Galeria Nara Roesler. Disponível em: https://nararoesler.art/artists/44-karin-lambrecht/